“Deus vai purificar o mundo em 10 ou 15 anos”

O padre José Antonio Fortea, um padre e especialista em demonologia, diz que a Igreja Católica “em breve vai enfrentar uma grande perseguição -nunca antes vista – que ameaça sua própria existência.” 

1147426_1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Os sinais dos tempos indicam que caminhamos em direção a um ” inverno “horrível para o cristianismo. Pessoalmente, acredito que não mais do que 10 ou 15 anos, haverá uma intervenção extraordinária de Deus na Terra para purificá-la. ”

No clima alarmista, mas com toda a contundência, vislumbrou o futuro próximo José Antonio Fortea, um padre e especialista demonologia e exorcismo. “Ele assegura purificações de Deus sempre foram a fome, peste e da guerra. Houve outros ao longo da história. Na Segunda Guerra Mundial a perseguição do cristianismo era quase apocalíptica. A França, que tinha vomitado a religião católica em sua revolução em particular terrivelmente sofreu as conseqüências “, recorda o padre.

Imerso na escrita de um novo livro que aborda especificamente a questão do fim dos tempos, de acordo com a revelação de que Jesus Cristo fez para São João, Fortea insiste que “ninguém sabe o dia nem a hora, só Deus”, mas ” decidi fazê-lo porque eu acho que pode ser útil em um momento em que a Igreja Católica espanhola enfrentará perseguição legal que está ameaçando sua própria existência “. O autor da Summa daemoniaca e World History Angelico não hesita em dizer sempre a partir de um ponto de vista pessoal e não como uma espécie de porta-voz para a Igreja hoje existem lobbies e grupos de pressão que não vão parar até que todos e cada um dos bispos aceitem “certos princípios de correção política”.

Realizando um exercício de profunda análise da situação política, cultural e religiosa atual na Espanha, este especialista nascido em Barbastro, que serve como sacerdote na diocese de Alcalá de Henares, considera que o plano de certas ideologias é levar a Igreja a tribunais por qualquer questão moral. Algo que afetaria não só o nosso país, mas a Europa vai se espalhar como um efeito dominó. “Em alguns lugares Justiça e parlamentos irao descartar esses recursos, mas em outros eles vão aprovar leis, com a desculpa de proteger contra a discriminação, a fazer cada vez mais difícil o trabalho da Igreja e, finalmente, tornando a posse clara demanda”.

 

A profecia de Bento

Fortea não é o único membro da Igreja Católica que foi profetizado um “futuro negro” para os fiéis. o próprio Bento XVI -antes mesmo de ser nomeado Papa e reconheceu publicamente que o tempo “purga” para o cristianismo à frente.

Para defender a parte de sua tese sobre a possível intervenção extraordinária de Deus em menos de vinte anos, o padre José Antonio Fortea também vai para a mensagem dada pela própria mãe de Jesus aos três pastorinhos de Fátima um século atrás. “A Virgem disse : “Esta guerra vai acabar -para a Primeira Guerra Mundial, mas se os homens não deixarem de ofender o meu filho vai voltar pior e a Rússia invadirá grandes partes da Terra. Isso aconteceu. Há uma outra parte desta mensagem foi mantida em segredo por muitos anos e é muito apocalíptica. Foi dita referindo-se à tentativa de assassinato do Papa João Paulo II, mas o segredo deixa claro que um papa foi morto de forma violenta e Karol Wojtyla? Não morreu, ele foi baleado “, ressalta. “Além disso, a mensagem de Fátima disse que o Pontifex Maximus anda em uma cidade em ruínas e ali passou entre corpos de bispos, sacerdotes, cardeais e fiéis. Se a primeira parte do que a Virgem disse foi cumprida literalmente, por que este não será? Para mim, este terceiros segredo sobre o fim desta fase que termina com uma descristianização como nunca tinha acontecido, mas depois vem a intervenção divina. ”

Casos de Pedofilia

Sereno em cada uma das suas respostas, o padre Fortea não evita nenhum assunto. Mesmo aqueles que afetam diretamente o coração da Igreja. O abuso de crianças é um desses estigmas que acompanham esta instituição durante décadas. Cerca de 4.500 pessoas relataram abuso sexual de menores por membros da Igreja Católica na Austrália entre 1980 e 2015. A Espanha não pode escapar.  “É verdade que na Igreja há muitos pecadores, muitas vezes não é suficiente para se desculpar. Mas seria injusto para medir todos os sacerdotes com a mesma escova. Em Espanha, felizmente, a pederastia tem faltado para os milhares de sacerdotes que foram. Mas é evidente que é um flagelo com o qual ele tem de acabar. Muitos dizem que os casos se os padres pudessem se casar iria cair, mas, infelizmente, há também o abuso de crianças em homens casados. Essa não é a solução. ”

Papa Francisco

Como chefe da Igreja no mundo, o Papa Francisco ficou ainda convencer a sua mensagem para muitos remoto. Mas há aqueles que criticam a partir da sua exposição na mídia. Fortea não cortar quando se fala com os repórteres. “É ótimo para conversar com os profissionais de informação sobre todos os assuntos. O papa é como um pai. Pessoalmente, eu prefiro ser ouvido sobre o meu pai constantemente, mesmo se estiver errado. Porque às vezes não concordo com o que ele disse na ocasião como outros discordam com o que penso, mas nada acontece. A única coisa é a fé é inabalável “.

Fortea está ciente de que há alguma divisão entre os cristãos que querem uma Igreja mais moderna e mais tradicional. “Felizmente, hoje as pessoas dentro guerreando contra o papa e os bispos é muito menor do que os ataques de fora. Eu gostaria que as pessoas colocassem uma batina e vão passear em cidades como Madrid ou Barcelona. Os insultos são enormes e até mesmo ataques físicos “, reclama.

(partes traduzidas do site)

 

 

 

BLOG DO PADRE FORTEA

Entrevista com o Padre sobre Exorcismo do site:

 

O que o senhor faz exatamente em seu dia a dia?
Agora mesmo estou dedicado aos livros. Este ano, assim como no anterior, foi-me concedido ser capelão de um convento e de um hospital e assim ter tempo tanto para as viagens quanto para os livros. Se procurar pelo site biblioteca forteana, verá que tenho me dedicado a escrever há muito tempo.
Por que a igreja católica não usa mais o termo exorcismo?
Acontece que sempre, durante os tempos, são poucos os casos de exorcismo. A igreja trata mais aquilo que merece ser tratado há mais tempo, que é mais importante, como o trabalho com os pobres, com os enfermos. Casos de exorcismo são poucos.
Qual é a definição clássica do trabalho de um exorcista?
O exorcismo é um ritual pelo qual a Igreja Católica expulsa o demônio quando este está possuindo a alguém. É isso, basicamente.
Em algum momento o exorcismo se aproxima da prática do espiritismo, por exemplo?
Em nada. Em todas as religiões monoteístas, cristãs, judias ou muçulmanas dizemos que Deus nos habita. Deus colocou uma separação entre o nosso mundo e os que existem além e nós não podemos rompê-la. Se fazemos, é justamente quando podemos ter problemas.
O exorcismo não é uma prática exclusiva da Igreja Católica. Qual a diferença entre o ritual católico e os das demais religiões?
Todos os seguidores de Jesus, sejam os mais diferentes, em determinado momento oram para as pessoas que sofrem problemas desse tipo. O objetivo é o mesmo.
Qual a importância, hoje em dia, de seu ofício para a Igreja Católica?
O ofício de exorcista existe para ajudar as pessoas que precisam desse ministério. É um serviço. A igreja não tem nenhum especial interesse em fazer exorcismos e se o faz é porque existem pessoas que necessitam. O exorcismo não é o mais importante dentro da igreja, mas sob outros aspectos, a evangelização, a ajuda aos pobres, aos doentes. O exorcismo existe apenas para os que necessitam.
 
Por isso são tão poucos os padres que atuam como exorcistas?
Sempre foram poucos. Se há mais necessidade, existem mais padres. Sempre fomos poucos.
Como se debate esse assunto em pleno século 21?
Da mesma maneira que em todos os séculos. Não existe hora mais importante do que quando começou o cristianismo. Se existem pessoas que precisam de ajuda, Deus nos coloca à sua disposição.
O avanço da sociedade e dos meios de comunicação não afetam o entendimento que se tem do exorcismo em comparação a outras épocas?
O exorcismo é tratado de muitas maneiras pelos meios de comunicação. Há formas mais distorcidas e outras mais corretas, boas. Normalmente creio que seja tratado de maneira respeitosa. Mesmo quem não é católico ou cristão sabe que existe algo a mais. Não somos apenas átomos e moléculas.
Como se define a possessão demoníaca? Como ela é detectada em uma pessoa?
Orando pela pessoa, vemos quando algo se manifesta. Pessoas nos procuram dizendo que algo está se manifestando. É quando analisamos. Nos casos de possessão, as pessoas ficam muito furiosas, caem ao solo, gritam. São essas características. Isso não é normal; algo está se passando com ela. Falar línguas diferentes, que não conhece, também pode ser um sinal.
Por que acontece com uma pessoa e não com outra?
Não sei dizer. É um mistério. Não sabemos nada sobre essas coisas. O que sabemos é como tirar os maus espíritos. Mas não é claro porque eles entram no corpo de alguém.
Quem é o demônio, padre?
É um anjo caído.
O seu caso mais conhecido, difundido pela imprensa, foi o de uma moça com o nome fictício de Marta, cujo trabalho durou cinco anos. Como está essa mulher hoje em dia?
Já acabou (a possessão) há alguns anos. Ela tem uma vida normal. Conversamos de vez em quando.
Por que demorou tanto tempo?
Só Deus para responder.
Como vive uma pessoa nessas condições, caso não haja alguém para interceder, como o senhor?
Alguns sofrem por toda a vida. Outros levam uma vida mais ou menos normal.
A possessão se dá apenas em católicos?
Tenho casos de não-católicos, muçulmanos, gente com muitos estudos e pessoas ignorantes. Pessoas que creem e que não creem.
É possível saber se está ocorrendo uma farsa?
Em muitos casos a pessoa enferma crê que está possuída e acredita firmemente porque, afinal, está doente. Quando é assim, o trabalho é para um psiquiatra.
Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado